Como ter organização financeira

Uma vida organizada financeiramente depende basicamente de duas coisas: autocontrole e planejamento pessoal. 

Como você verá ao longo do texto, autocontrole é importante porque permite gerir bem o seu dinheiro, fazendo com que suas ações sejam mais racionais do que emocionais.

Já o planejamento pessoal está totalmente ligado à organização financeira, pois se você sabe onde quer chegar, fica mais fácil administrar seus recursos.

Ao definir metas e objetivos, você consegue priorizar aquilo que é mais importante, deixa de fazer dívidas para poupar e assim consegue realizar os seus sonhos. 

Veja algumas atitudes que vão te ajudar a organizar e gerir melhor as suas finanças.

1- Analise seus gastos

Em outro post aqui do Emprelas sobre finanças falei sobre anotar os gastos e categorizá-los.

Mas alem de anotar é preciso analisar esses gastos.

Para fazer essa análise os passos são simples:

  • Faça  um diagnóstico da sua vida financeira e identificar como o seu dinheiro está sendo gasto;
  • Verifique quais são as despesas fixas (água, luz, moradia etc) e quais são os gastos variáveis. 
  • Em seguida, avalie quais gastos podem ser cortados do seu orçamento e o que é possível abrir mão, mesmo que seja temporariamente.

Desse modo, você poderá acompanhar suas despesas e cuidar para que não ultrapassem o valor das suas receitas.

2- Elimine as dívidas

Se você tem dívidas, o segundo passo é focar em eliminá-las, começando por aquelas de maior valor, geralmente cartão de crédito e cheque especial. 

Tente negociar o pagamento das dívidas com a ajuda do Serasa e do Procon, que podem agendar um encontro de conciliação com um representante do credor.

Outra opção é pedir socorro aos familiares mais generosos na cobrança de juros e também fazer um levantamento de bens  que podem ser vendidos para ajudar na quitação das dívidas.

3 – Evite novas dívidas e compre sempre que puder à vista

Se você quer ter uma vida financeira equilibrada, isto deve ser uma regra: evite fazer dívidas e poupe para a comprar à vista. 

Do ponto de vista racional, essa atitude faz todo sentido, pois além de não ficar endividado, você ainda pode barganhar um desconto.

organização financeira

O problema é que quando se trata de consumo, somos fortemente influenciados por nossas emoções e, muitas vezes, compramos algo por impulso, para compensar uma insatisfação pessoal. Por essa razão é importante ter autocontrole e disciplina para não ceder à tentação de comprar por impulso.

4 – Viva um degrau abaixo

Viva “ um degrau abaixo” do que sua renda permite, ou seja abaixo do limite, caso contrário, não sobra dinheiro nem para atender emergências.

Você deve usar 70% da sua renda para viver e 30% para projetos de médio e longo prazo ( investir para comprar um carro, uma casa etc).

Dos 70%, você utiliza 55% para aquilo que você considera essencial (alimentação, moradia, contas etc), 5% para investir em educação e 10% para fazer o que quiser (lazer, por exemplo).

5 – Defina objetivos, poupe dinheiro e invista

Ter em mente aonde você quer chegar, definir metas e objetivos na vida é essencial para começar a organizar as finanças. 

Quando você faz isso, fica mais fácil priorizar gastos, dispensar a compra de coisas supérfluas e economizar para aquilo de realmente é importante.

Mas não apenas guarde seu dinheiro na poupança e sim, multiplique-o através de investimentos como títulos públicos, ações, fundos imobiliários e outros.

Dessa forma, você pode decidir os melhores meios (investimentos) para alcançar cada tipo de objetivo (médio e longo prazo).

Se você gostou deste post sobre organização financeira, então compartilhe com seus amigos e familiares!

Deixe seu comentário!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.