Mulheres empreendedoras: Zhou Qunfei

Compartilhe!

Mulheres empreendedoras: :Zhou Qunfei

 

Na China, a vida de muitos trabalhadores não é fácil, especialmente para aqueles provenientes do interior do país.

A chinesa Zhou Qunfei foi uma dessas trabalhadoras. Nascida em 1970, em uma família pobre em Xiangxiang, uma cidade provincial, ela enfrentou dificuldades desde a infância.

Antes mesmo de Zhou nascer, seu pai ficou cego em um acidente de trabalho e quando ela tinha cinco anos, sua mãe morreu. Quando tinha 15 anos, deixou a escola e se tornou trabalhadora migrante em Shenzhen, uma zona econômica na província de Guangdong.

 

Em Shenzhen, ela optou por trabalhar para as empresas perto de Universidade de Shenzhen, para que ela pudesse fazer cursos de meio período na universidade, onde estudou diversos assuntos.

 

Iniciativa, fracassos e perseverança

 

Em 1993, Zhou conseguiu um emprego na Bao Em, uma fábrica de relógios em Shenzhen, uma zona industrial no sul do país. Ela optou por trabalhar para as empresas perto da universidade, para que ela pudesse fazer cursos de meio período.

 

Foi nessa fábrica, onde Zhou aprendeu a lidar com o vidro utilizado em componentes de tecnologia e se deu conta de que havia aprendido tudo que podia daquela indústria e poderia ter um negócio próprio.

 

Encorajada por um primo e com a ajuda dos seus irmãos e outros primos, ela fundou a sua primeira própria empresa, com suas próprias economias. Ela teve outras 10 empresas e todas falharam. Muitas vezes, ela teve que se desfazer de vários bens para pagar a demissão dos funcionários.

 

Em 2003, Zhou deu início a fábrica de telas touch screen Lens Techonology e fornece telas sensíveis ao toque para os principais fabricantes de eletrônicos como Apple, Samsung Electronics, e Huawei.

 

De ex-operária à mulher mais rica da China

Zhou Qunfei

 

Em 2015, no 22º aniversário da fundação de sua empresa,  a Lens Technology começou a ser negociada no mercado de ações ChiNext da Bolsa de Valores de Shenzhen e na época foi avaliada em US$ 10 bilhões e Zhou se tornou a mulher mais rica da China.

 

Zhou associa o seu sucesso a uma professora que teve na infância e que dizia para observar tudo. Foi observado a chuva cair sobre as folhas da flor de lótus e escorrendo sem deixar traços que ela tirou a ideia de desenvolver telas de vidro que funcionassem da mesma forma.

 

Zhou Qunfei é atualmente o maior exemplo da perseverança e do talento empreendedor das mulheres chinesas. Ela não herdou fortuna e não enriqueceu pelo casamento. Ergueu do zero seu império das telas de vidro.

Desafios

Na China, assim como em muitos lugares do mundo, para uma mulher se destacar no mercado de trabalho é desafiador. Elas têm que enfrentar a barreira cultural, onde o pensamento predominante é que as mulheres devem ficar em casa cuidando dos filhos e dos sogros, enquanto o marido trabalha.

Se as mulheres ultrapassam a faixa etária, considerada ideal para casar (25 anos) e ter filhos (28), são consideradas como alguém que “sobrou”. Se fazem uma pós-graduação, são tidas como “inteligentes demais” – algo indesejável em uma sociedade machista.

Assim, o empreendedorismo nesse cenário, surge como uma alternativa atraente para as chinesas: elas podem iniciar um negócio e, paralelamente, cuidar da família.

Gostou da história? Compartilhe com suas amigas ! Acompanhe o emprelas também pelo Facebook:

No Comments

Deixe seu comentário!