processo criativo

Estratégias para manter o foco durante o processo criativo

Compartilhe!

Estratégias para manter o foco durante o processo criativo

Você provavelmente deve conhecer alguém que acha que faz mais de uma tarefa ao mesmo tempo e se intitula multitarefas? Pois é eu conheço várias pessoas assim e até já me defini com esse adjetivo, até perceber que na verdade isso não existe, o que existe é foco, concentração naquilo que deve ser realizado, claro, se o seu objetivo for produzir algo bem feito.

A nossa capacidade de atenção determina o nível da competência com que realizamos as nossas atividades. Se a atenção é ruim, nos sairemos mal, contudo se atenção é boa, nos sobressairemos em nossas tarefas.

A difícil arte de ter foco

Nos dias de hoje é muito difícil ficar concentrado em uma tarefa apenas. Enquanto estamos digitando um texto no Word, por  exemplo, um navegador de internet está aberto querendo roubar nosso foco. Uma notificação no celular nos chama para uma conversa.

Seria mais fácil fechar e se concentrar apenas na escrita e edição do texto, mas o fato é que muito complicado deixar esses estímulos de lado, contudo não é impossível.

Daniel Goleman em seu livro “Foco”, nos diz que a atenção funciona como um músculo. Se pouco utilizada, ela definha; bem utilizada, ela melhora e se expande. O bom disso é que podemos treinar ter foco e deixar aqueles estímulos roubadores de atenção morrerem de fome.

Uma sociedade rica demais em informação, mas desatenta

Nobel Hebert Simon, economista estadunidense, ganhador do prêmio Nobel de Economia, previu em 1977 as consequências dessa enxurrada de informação a que estamos dispostos todos os dias. Ele afirmou:

“O que a informação consome é a atenção de quem a recebe”

São tantas informações, num espaço tão curto de tempo, que não conseguimos processá-las.  São e-mails, mensagens no Whatsapp, além das notificações em redes sociais como Twitter e Facebook.

Todas essas coisas competem pela nossa atenção e acabam por tirar o nosso foco daquilo que realmente precisa ser feito. Veremos mais a frente cinco passos para melhorar o nosso foco.

Os principais tipos de distrações

símbolo do wahstapp

Quando falamos em  foco não podemos esquecer as distrações, afinal são elas que nos tiram o foco e desviam o tempo que seria dedicado a algo que devemos fazer para algo que poderíamos adiar.

Os dois principais tipos de distrações são:

  1. Sensorial
  2. Emocional

A primeira trata de distratores simples: Um exemplo disso é que ao ler essa postagem você pode acidentalmente desviar a sua atenção pata a sidebar do blog.

O segundo tipo, os emocionais, são mais perigosos, pois estão na nossa mente e a maioria das vezes não conseguimos controlá-los.

Um exemplo clássico é quando você está com algum problema para resolver e isso começar a preocupá-lo. Esse problema não pede licença e inicia uma espécie de martelada na sua mente.

Nem os mais focados escapam

homem concentrado

Saiba que até as pessoas mais focadas não conseguem escapar desse tumulto emocional, porque os pensamentos oriundos de problemas nos incomodam.

O segredo é saber diferenciar a ruminação do problema da reflexão sobre o problema. Ficar remoendo um mesmo problema na nossa mente cria um círculo vicioso que nos adoece.

Refletir sobre o problema e visto o que não pode ou não ser feito e fazer o que deve ser feito e o que não puder, delegar a quem possa, nos livra de ficarmos sendo atormentados por ele.

Nós cristãos, costumamos dizer que o que podemos resolver , fazemos, mas o que não, entregamos nas mãos de Deus. Na verdade nós entregamos tudo mesmo, até aquilo que fazemos. A grande sacada é que, quando entregamos de verdade nossas preocupações a Deus ficamos menos ansiosos.

A ansiedade interrompe o nosso foco

Mas uma vez recorrendo ao livro do Daniel Goleman, quero citar um exemplo que ele usa para ilustrar como a ansiedade interrompe nosso foco.

Goleman cita o caso de atletas universitários que participaram de uma pesquisa que encontrou correlação entre  perda de concentração e diminuição do desempenho em campo por conta da ansiedade em função do próprio desempenho.

Isso me fez lembrar de quando a gente se prepara muito para uma apresentação e o nervosismos e a ansiedade no fazem esquecer que estamos preparados.

Como treinar o foco

Treinar o nosso foco é possível e para começar você precisa aprender a ignora algumas coisas. Essas coisas podem ser o Whastapp tocando (desligue) ou um convite para ir às compras quando você precisa terminar de escrever um artigo.  Pensar em longo prazo também é outra forma de ter foco, principalmente se a tarefa é fastidiosa.

Para mudanças em longo prazo é preciso agir com constância. O foco requer disciplina e a disciplina requer um quê de motivação. Encontre a motivação correta e será muito mais fácil terminar uma tarefa, mesmo que você não goste dela.

Uma estratégia simples

Vou compartilhar com vocês uma estratégia simples para manter o foco numa atividade que costumo realizar quase que diariamente: escrever.

Para mim não é muito difícil manter a constância nessa tarefa pois é algo que amo fazer, mas ainda assim há sempre um distrator querendo interromper o meu fluxo de trabalho.

O poder de determinar o que eles farão está comigo, por isso que ignorar certas distrações aumentam muito a nossa produtividade. Isso não vale apenas para o trabalho que estamos realizando, isso vale para a vida.

O poder do planejamento e da experiência

Para conseguir essa proeza é necessário um planejamento, pois não há como redigir sobre um assunto sobre o qual não se conhece ou sobre alguma coisa com a qual você não tenha tido uma experiência.

Quando faço uma resenha de um produto, por exemplo, certifico-me de já ter observado o máximo possível de seus benefícios e possíveis malefícios antes de publicá-la.

5 passos para manter foco enquanto  se escreve

Vamos ver cada uma das etapas que uso para manter o foco na atividade de escrever. Você pode adaptá-la para qualquer outra coisa que esteja fazendo.

1. Crie um sistema de trabalho

Criar um sistema de trabalho ajuda você a se manter focado na tarefa que precisa ser feita. O meu sistema para escrever postagens para o blog funciona da seguinte forma:

  1. – escolher os temas das postagens da semana;
  2. – pesquisar sobre os temas em livros  e em sites confiáveis (em língua inglesa e portuguesa);
  3. – definir o título das postagens dentro de cada tema;
  4. – pesquisar as palavras-chaves para cada postagem;
  5. – escolher as imagens para essas postagens;
  6. – começar a escrever

O meu foco é escrever a postagem, mas se eu não tiver todos esse recursos mencionados acima já definidos eu vou perder mais tempo, minha produtividade cairá e com certeza ficarei passeando de um lado para o outro e não terminarei o meu objetivo: escrever a postagem.

2. Organize seu sistema de trabalho

Não basta apenas anotar o que deve se feito, você deve organizar  seu sistema de trabalho. Eu gerencio todas essas atividades do tópico anterior  dentro de um aplicativo chamado Trello.

Dessa forma posso adicionar sub-tarefas dentro das tarefas já estabelecidas e posso ver o que falta ou que é necessário acrescentar.

Essa ferramenta me ajuda a deixar o meu sistema organizado e as informações que preciso sempre à mão, como links para sites interessantes, que ficarão guardados caro eu queira recorrer a eles no futuro.

3. Organize o seu ambiente de trabalho

Uma mesa de trabalho deve ser arrumada a fim de evitar o mínimo de distrações. Mas um mesa arrumada não significa literalmente tudo certinho, mas tudo do jeito que você precisa para trabalhar.

Minha mesa, na hora de produzir, fica preenchida meus quadros pintados em aquarela, minhas canetas coloridas e folhas de papel em branco, além de alguns livros e meu Kindle.

Um bloquinho para anotar ideias com uma caneta fica sempre ao lado do computador, mas não esqueço de passar para uma fonte mais confiável depois, como o Google Keep, por exemplo.

Desligo algumas distrações

Geralmente , quando estou escrevendo em casa, o celular fica no silencioso e o wi-fi desligado.

O telefone fixo tocará caso algo importante aconteça, portanto priorizo o meu foco para aquela atividade e procuro eliminar quaisquer distrações que venham a interromper o meu processo criativo.

4. Faça pequenas paradas para descansar

Escrever é um processo muitas vezes exaustivo, pois permanecemos na mesma postura por vários minutos ou até horas, dependendo daquilo que estivermos criando. No final de um dia, se as pausas forem negligenciadas, estaremos acabados e cheios de tensões por todo o corpo.

Uma dica muito preciosa é fazer pequenas pausas de 15 minutos a cada um ou duas horas. Pode ser uma pausa para um lanche, para ver um desenho animado na Netflix ou ainda para deitar no sofá e saborear um chá ou um suco bem gelado. O importante é que você se desligue um pouco para voltar com mais energia.

5. Hidrate-se

Não esqueço o meu squeeze com água, meio limão espremido , algumas gotas de estévia e e uma colher de café de gengibre em pó.

É o meu suco energizante para me manter hidratada e liga durante o dia. Às vezes coloco também um pouquinho de chá verde.

Rumo ao objetivo

Essas foram as minhas dicas para ajudar você a manter o foco no que precisa ser feito e ter uma rotina com menos estresse ao realizar as suas atividade. Espero sinceramente que possam ajudá-lo seja qual for o seu objetivo.

Como dizia Hebert Simon, “o que a informação consome é a atenção de quem recebe”, saibamos ser mas criteriosos com o que armazenamos na nossa caixa de entrada.

 

 

 

 

 

 

 

6 Comments

  • Reply Gisley Scott julho 24, 2016 at 5:28 pm

    Oie Daniele, cheguei aqui através do grupo do Face, blogueiros de Fortaleza. Gostei muito das suas dicas sobre o foco.
    Uma coisa que tem me ajudado muito tem sido o quadrante do tempo. Ele é divido em 4:

    -grupo 1: urgente, importante: são coisas que precisam ser feitas nas próximas 48hrs.

    – grupo 2: importante, não-urgente : coisas que precisam ser feitas ou do contrário meus relacionamentos, saúdes e objetivos defininham.

    -Grupo 3 ( grande perigo!!!) urgente, não importante : emails, ligações que podem ser retornadas mais tarde, um torpedo ou mensagem do zappi. Elas geralmente não são importantes, mas como estão fazendo barulho o dia inteiro, passam a idéia de urgência, mesmo que não seja. Eu estou trabalhando nesse caso aqui porque isso tem sugado meu tempo no grupo 1 e 2

    – não urgente e não importante : qualquer coisa que não se aplique ao grupo 1 e 2 e deve ser evitado a todo custo durante o dia até que as tarefas do grupo 1 e 2 sejam completadas.

    Beijos!
    http://www.vivendolaforanoseua.blogspot.com

    • Reply Daniele Leite julho 24, 2016 at 5:46 pm

      Gisele, que bom que gostou. Também gostei das suas dicas.
      Eu tenho usado a metodologia GTD (Getting Things Done)
      Fiz um curso aqui em Fortaleza ,no começo do mês , sobre alta produtividade com esse método.

      Nele aprendi a categorizar minhas tarefas da seguinte maneira:
      Eu separo os itens coletados, o que tenho que fazer em dois grupos:
      1. demanda ação
      Se demanda ação eu a 1° coisa é perguntar qual é a próxima ação. Dou a mim mesma três opções:

      FAÇA – se leva menos de 2 min faça na hora
      DELEGUE – se você não for a melhor pessoa a fazer , delegue para a pessoa certa.
      ADIE – se leva mais que dois minutos, adie

      2. Não demanda ação
      Se não demandar ação também tenho três opções:
      LIXEIRA
      ARQUIVO
      ENCUBAR (Quando deixo para decidir depois sobre isso, quando tenho interesse mas não consigo decidir na hora se posso ou quero fazer)

      Mas eu achei bem legal essa sua ideia para trabalhar. Essa do GTD também pode ser aplicada nas tarefas diárias, mas eu costumo trabalhar com um planejamento semanal.

      O negócio do Whatsapp é um terror. Eu desligo o wi-fi quando tenho uma tarefa urgente e os e-mails também configurei a fim de manter uma caixa de entrada limpa e organizada. Eu abro apenas duas vezes por dia, graças a Deus. E-mail pode ser um distrator dos mais malvados rsrs

      Vou incorporar as suas dicas, gostei demais!!
      Bjos!!

  • Reply Gabriele julho 26, 2016 at 7:39 pm

    Ótimas dicas, e desligar o wi-fi é essencial. Essa internet sabe como tirar nossa atenção. Eu infelizmente perco minha atenção facilmente :( Embora tenha melhorado bastante. Já aderi as dicas pra minha rotina! hahaha

    obs: a propósito! Enquanto lia o post pensei “eu já li o post e me esqueci de comentar?” só então lembrei que assisti seu vídeo que possui algumas dessas dicas, ahahahah

    Beijo Dani. Deus abençoe ♥

    • Reply Daniele Leite julho 28, 2016 at 1:27 am

      Eu tá já fui bem aperreada como a gente diz aqui no Ceará. Graças a Deus melhorei bastante. Fiz um curso sobre produtividade e estou aplicando os conceitos e tô muito feliz que está dando muito certo!!!!
      Bjos Gabi e obrigada!!! Deus te abençoe também!

  • Reply Ananza outubro 19, 2016 at 9:56 pm

    Nossa! Não conhecia nenhum desses métodos. Você é muito cabeça 😍 Eu gostei demais, embora tenha muita dificuldade em ficar, me concentrar eu tenho feito um esforço diário pra isso. Obrigada por nos ajudar 😘😘😘

    • Reply Daniele Leite outubro 23, 2016 at 2:19 pm

      Eu que agradeço Ananza. Essa dificuldade é comum a todos nos dias atuais. Vivemos uma época em que temos de dar conta de muitas atividades, é necessário força de vontade e organização para conseguir conciliar as inúmeras tarefas e algumas ferramentas e métodos podem nos dar um forcinha!!
      Abraço!

    Deixe seu comentário!